Mercado de tecnologia para agricultura indoor valerá US$ 25 bi até 2026

O mercado de tecnologias para cultivo em ambientes controlados crescerá a uma taxa de 9,4% ao ano e chegará ao valor de US$ 24,8 bilhões (R$ 141,34 bilhões) no mundo até 2026.

Os números foram divulgados recentemente no relatório da consultoria estadunidense Market and Markets, que dimensiona o segmento em US$ 14,5 bilhões (R$ 82,64 bilhões) em 2020. Estão incluídos na mesma categoria a hidroponia, a aeroponia, as fazendas verticais e outros.

Segundo o estudo, o melhor uso de insumos e recursos naturais (como terra, água, fertilizantes e defensivos) é um dos principais fatores que impulsionam o crescimento do mercado de tecnologia para ambientes controlados nesta previsão.

Aeroponia

Entre as alternativas tecnológicas, a aeroponia é considerada o futuro da tecnologia de ambientes fechados. Com a disseminação do modelo, estima-se que o segmento de aeropônicos atinja o maior crescimento entre as alternativas de cultivo indoor.

A tecnologia facilita o desenvolvimento mais rápido das plantas, permitindo o cultivo de mais volume em menos tempo do que em condições normais. A técnica também pode ser controlada remotamente ou por temporizadores para a liberação de ar úmido em intervalos regulares.

Além disso, não requer o uso frequente de pesticidas, remoção de ervas daninhas e outros processos de manutenção em comparação com a agricultura convencional.

Hidroponia

De acordo com dados do USDA, em 2016, o rendimento médio dos tomates cultivados em hidroponia em estufas foi de até 5 vezes maior do que no modelo tradicional.

“Portanto, as fazendas indoor podem aumentar o rendimento geral de colheitas, empilhando camadas adicionais e aumentando a área de cultivo”, afirmam os pesquisadores.

Segundo eles, as instalações reduzem a utilização da terra em cem vezes e o consumo de água em até 95% na média.

Altos investimentos

O investimento inicial da instalação da agricultura interna é mais alto em comparação com a agricultura tradicional. Um dos principais fatores é o custo dos terrenos urbanos, que são superiores ao das terras agrícolas.

Além disso, a energia elétrica eleva os custos operacionais para fazendas verticais e estufas. Controlar os ambientes em relação à iluminação, temperatura, polinização e disposição das plantas é crucial para uma fazenda indoor ideal.

Assim, os produtores são obrigados a fazer um alto investimento inicial nos dispositivos e equipamentos. Essa é uma das principais restrições para o mercado de tecnologia de cultivo indoor, afirmam os pesquisadores.

 

 

Fonte: www.agevolution.canalrural.com.br
 

Entre no nosso Canal no Telegram e receba todas as novidades sobre o Futurecom:

Siga-nos nas redes sociais